Resenha: Peter Pan

00:25

Livro: Peter Pan | Autor: James Barrie | Editora: Zahar | Edição: Comentada e ilustrada | Nota: 5 de 5
Sinopse: "Todas as crianças crescem, menos uma." Como pó de fada, há cem anos essas palavras transportam os leitores para um mundo mágico, povoado pela família Darling e pelos habitantes da Terra do Nunca - Peter Pan, Sininho, os meninos perdidos, crocodilos, sereias, o capitão Gancho e seus piratas...
Um dos mais populares clássicos infantis, Peter Pan é uma história que, como Alice no País das Maravilhas, une gerações, contagiando também adultos com sua energia, imaginação e um enredo que permite diversos níveis de interpretação.
Essa Edição Comentada e Ilustrada traz - o texto integral de J. M. Barrie, notas explicativas de Thiago Lins, apresentação da escritora Flávia Lins e Silva e ilustrações originais de F. D Bedford para a primeira edição de Peter Pan, em 1911.


Comentários

Todo mundo já ouviu falar da história do menino que não queria crescer e que por tanto não querer foi morar em um mundo encantado onde as crianças permanecem sempre crianças. A narrativa atemporal criada por James Barrie, que permeia o nosso imaginário desde a infância por ter sido amplamente adaptada para o cinema e teatro, é um frescor, um sopro de coisas boas em forma de texto literário.

A história começa na casa dos Darling, família composta pelo Sr. e Sra. Darling e seus três filhos: Wendy, João e Miguel. Enquanto a Sra. Darling é apresentada como uma mãe amorosa e esposa dedicada (um ideal para as mulheres da época), o Sr. Darling é descrito como um homem meio fraco nas suas convicções e sempre muito preocupado com que os outros vão pensar. Na casa dos Darling também mora a babá das crianças, Naná, uma cadela adorável e sempre muito preocupada com o bem estar de todos. No primeiro momento, Peter Pan é apresentado como uma espécie de fantasia das crianças, uma criatura que estava presente em seus sonhos. 

Mas o fato era que Peter foi atraído para a casa dos Darling a partir das histórias que a Sra. Darling contava para seus filhos antes de dormir. Um dia ao tentar sair dos quarto dos meninos, Pan perde sua sombra e precisa retornar para colocá-la no devido lugar. No dia do seu retorno os Darling tinham saído para um jantar e Naná estava presa na casinha do lado de fora. E em suas tentativas de pregar a sombra a seu corpo, Peter acaba acordando as crianças e as convence a ir junto com ele para a Terra do Nunca.

A partir daí o livro descreve as aventuras dos irmãos Darling, Peter Pan e dos meninos perdidos na Terra do Nunca, lugar que é apresentado pelo autor como mais ou menos uma ilha onde habitam piratas, índios, sereias, fadas. No entanto, ainda ao descrever o local, Barrie deixa claro que cada criança a percebe de um jeito diferente.

“...nós [adultos] também já estivemos lá; ainda podemos ouvir o barulho das ondas, mas nunca mais iremos desembarcar”

Apesar de possuir narração em terceira pessoa, o narrador conversa em diversos momentos com o leitor e até o tranquiliza em acontecimentos decisivos ao longo da narrativa. A escrita envolvente e a excelente caracterização dos personagens também contribuíram para minha grande identificação com a história. Ressalto aqui a explicação para a origem das fadas (uma das muitas passagens lindas e líricas desse livro): “ - Sabe Wendy, quando o primeiro bebê riu pela primeira vez, o riso dele quebrou em milhares de pedaços e todos eles saíram pulando, e esse foi o começo das fadas”.

A leitura é recomendada para todas as idades, pois apesar de ser um livro infantil algumas analogias e interpretações só conseguem ser alcançadas pelo olhar adulto. Deixo também minha menção ao excelente trabalho da editora em compor essa edição, o texto de apresentação de Flávia Lins e as notas de Thiago Lins enriqueceram a experiência de leitura. 



Também poderá gostar

1 comentários

  1. Oi, Érika!!
    Tudo bem?

    Feliz 2017!!! Que delícia começar o ano com uma história dessas, hein?!

    Ainda não tive o privilégio de ler Peter Pan, mas acredito que minha opinião será muito parecida com a sua.

    Até porque há mensagens em muitas histórias infantis que apenas o olhar adulto consegue ler. É sempre emocionante, né?

    Sua resenha está ótima e também adorei as mudanças do site!! :D

    Bjs!!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir