Desapego Literário

18:54

tumblr

Já faz algum tempo que quero trazer para o Relicário a discussão de um assunto bem polêmico entre os leitores: o desapego. Minha experiência no universo dos blogs e vlogs literários me fez perceber que nos últimos anos a quantidade de livros virou sinônimo de status entre os blogueiros. Não me entendam mal, não estou criticando quem tem muitos livros (até porque faço parte desse grupo) estou apenas refletindo sobre a questão: Será que realmente queremos todos os livros que temos na estante?

No meu caso a resposta é não. Minha estante – imagino que seja assim com todo leitor – é formada por livros que amei, livros mais ou menos e livros que fatalmente não gostei ou que por algum motivo não tenho nenhuma intenção de reler. Então, qual seria o propósito de mantê-los sob minha posse simplesmente ocupando espaço?

Foi a partir dessa segunda pergunta que resolvi fazer uma faxina literária na minha coleção e abrir mão de livros que não estão entre os meus favoritos para dar espaço a outros que possam me render boas experiências. No primeiro pente fino que passei na minha estante retirei cerca de 20 livros. De imediato ofereci a alguns amigos próximos e depois cadastrei a maioria na plataforma de trocas do Skoob – o Plus.

Até o momento realizei três trocas através da rede social. Duas por créditos e uma livro x livro que me rendeu o primeiro volume de O Diário da Princesa. No caso dos créditos agora eu posso solicitar um livro que realmente quero muito (como sou indecisa isso ainda não aconteceu, mas em breve eu mostro para vocês o resultado das minhas trocas).


Vou deixar aqui o link do meu perfil do Skoob e a foto dos livros que estão disponíveis para troca. Caso queira aderir ao desapego é só entrar em contato. 



O que acham do assunto?
Beijos
Érika Rodrigues

Também poderá gostar

3 comentários

  1. Oi, Érika! Eu demorei um pouquinho para começar a praticar o desapego literário, mas depois que comecei ficou muito mais fácil continuar. Hoje em dia, se termino uma leitura que não me agradou muito eu nem penso duas vezes: já coloco logo na estante de trocas. Consegui livros que queria muito dessa forma. Dá pra renovar uma parte da estante sem gastar tanto.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  2. Oi, Érika!!

    Eu sempre pratico o desapego também!! Vira e mexe faço uma limpeza geral no quarto e seleciono livros que não gostei muito ou que sei que não irei ler novamente e separo para trocas ou doação.

    Na última vez acabei ficando com livros encalhados em casa porque ninguém tinha interesse (naquele momento pelo menos) nos títulos. Aí juntei todos os livros e doei para uma instituição que revende por valores mais acessíveis e o dinheiro é convertido em benefícios para orfanatos e outras entidades.

    Acho desnecessário você manter livros apenas para ter mais livros. Afinal, qual o sentido de ter um lido que não será lido ou relido?!
    Mas entendo que às vezes a pessoa ainda não está pronta para desapegar. Todo mundo tem seu momento, né?

    Bjs!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Comecei a praticar o desapego lá pelo ano de 2012. O que foi bem complicado no começo pois eu era daquelas que não se desfazia de nenhum livro, inclusive nem abandonar a litura de livros chatos eu abandonava tsc tcs eu não tinha noção da preciosidade do meu tempo... hoje eu troco, doou, empresto livros e me sinto tão leve que posso até sair voando pela janela e inclusive vou falar da minha experiência de desapego no blog acho que essa semana :) Quero incentivar mais pessoas a passarem livros que não irão reler e que não foram marcantes para frente. Belo post o seu!

    Beijos
    Passaporte Literário

    ResponderExcluir