Arqueiro

[Resenha]: O Diário de Suzana para Nicolas (James Petterson)

20:11

Título: O Diário de Suzana para Nicolas | Autor: James Peterson | Editora: Arqueiro Edição: 1| Páginas: 241 | Nota: 3 de 5

Sinopse:  Depois de quase um ano juntos, o poeta Matt Harrison acaba de romper com Katie Wilkinson. A jovem editora, que não tinha qualquer dúvida quanto ao amor que os unia, não consegue entender como um relacionamento tão perfeito pôde acabar tão de repente.
Mas tudo está prestes a ser explicado. No dia seguinte ao rompimento, Katie encontra um pacote deixado por Matt na porta de sua casa. Dentro dele, um pequeno volume encadernado traz na capa cinco palavras, escritas com uma caligrafia que ela não reconhece: “Diário de Suzana para Nicolas”.
Ao folhear aquelas páginas, Katie logo descobre que Suzana é uma jovem médica que, depois de sofrer um infarto, decidiu deixar para trás a correria de Boston e se mudar para um chalé na pacata ilha de Martha’s Vineyard. Foi lá que conheceu Matt. E lá nasceu o filho deles, Nicolas.
Por que Matt teria lhe deixado aquele diário? Agora, confusa e sofrendo pelo fim do relacionamento, é nas palavras de outra mulher que Katie buscará as respostas para sua vida.
O diário de Suzana para Nicolas é uma história de amor que se constrói ao virar de cada página. Cada revelação é mais uma nuance sobre seus personagens. Cada descoberta é um fio a mais a ligar vidas que o destino entrelaçou.

*Livro cedido pela editora para resenha


Comentários

O Diário de Suzana para Nicolas foi o primeiro livro de James Petterson que realmente tive vontade de ler, mesmo sem saber exatamente sobre o que a história tratava. O romance, contado sob dois pontos de vista, leva o leitor a uma narrativa permeada de amor, evolução, esperança e sobre a importância de começar de novo.

Katie, uma jovem editora que mora Nova York, está tentando entender os motivos de ter sido abandonada por Matt, seu ex-namorado, quando tudo parecia correr bem no relacionamento entre os dois. Matt além de não fornecer razões para o termino também some completamente da vida de Katie.

No entanto, como tentativa de explicar seu comportamento, ele deixa um diário para Katie com a promessa de que ali estariam todas as respostas para suas atitudes. O diário foi escrito por Suzana, uma médica que muda radicalmente sua vida após sofrer um enfarto. Suzana decide escrever para Nicolas – seu filho com Matt – sobre sua mudança de vida, como conheceu Matt e como a vida dos dois se desenvolveu após o nascimento do filho.

O livro se desenvolve alternando a narração de Katie – feita em terceira pessoa – e a leitura do diário – narrado em primeira pessoa. Confesso que me envolvi mais com os dilemas e as curiosidades de Katie e consegui entender perfeitamente seus sentimentos ao ler sobre a vida perfeita que Matt levava com outra mulher e que ela não tinha a mínima ideia. A parte do diário foi para mim um pouco cansativa, primeiramente por ser narrada em primeira pessoa e depois por apresentar um história de vida tão certinha que chegou a ser piegas.

Acredito que a opção do autor em mostrar o conteúdo integral do diário não deu chance para maiores envolvimentos com os personagens, já que a maior parte do livro é contada pela ótica da vida perfeita de Suzana. Tal fato também não permitiu fornecer mais detalhes sobre a personagem de Katie.

Por fim, confesso que esperava bem mais dessa narrativa. Achei que a ligação entre as personagens seria algo mais complexo, o que daria maior densidade a trama. O Diário de Suzana para Nicolas é um bom romance com passagens tocantes, mas tinha potencial para ser um excelente livro.

Érika Rodrigues

Divulgação

[Divulgação]: Lançamentos Editora Gente e Única

18:40

Olá, leitores!
Hoje é dia de conhecer as novidades que as Editoras Gente e Única trouxeram para o mercado literário em outubro.


Alice no País das Armadilhas -  Mainak Dhar


O planeta Terra foi devastado por um ataque nuclear, e boa parte de sua população se transformou em Mordedores, mortos-vivos que se alimentam de sangue e, com sua mordida, fazem dos humanos seres como eles. Alice é uma jovem humana de 15 anos que mora no País das Armadilhas, nos arredores da cidade que um dia foi Nova Déli, na Índia. Ela nasceu nessa nova realidade aterrorizante e teve de aprender a se defender sozinha desde cedo. As coisas mudam quando Alice decide seguir um Mordedor por um buraco no chão: ela descobre a estarrecedora verdade por trás da origem das criaturas e se dá conta da profecia que ela mesma está destinada a consumar — uma profecia que se baseia nos restos chamuscados do último livro encontrado no País das Armadilhas, uma obra chamada Alice no País das Maravilhas. Uma mistura incomum de mitos, teorias conspiratórias e Lewis Caroll, Alice no País das Armadilhas pode parecer mais uma história de zumbi, mas é uma metáfora instigante de como tendemos a demonizar aquilo que não compreendemos.

A dieta Campbell - Thomas M. Campbell 

Em seu consultório, o doutor Thomas M. Campbell tem ouvido repetidamente de seus pacientes os mesmos pedidos: “Quero perder peso”, “Não quero ter que tomar mais outro remédio”, “Preciso me livrar dessa dor”, “Estou cansado de me sentir ansioso e deprimido”. Segundo ele, a solução para todos esses problemas é, muitas vezes, uma só: alimentarse da maneira mais natural possível, com uma dieta integral baseada em vegetais. Neste livro, Campbell ensina o leitor a fazer as escolhas alimentares corretas e, consequentemente, restabelecer sua saúde de uma vez por todas. Também responde a algumas das questões mais controversas da atualidade: 
*Deve-se ou não ingerir glúten? 
*Faz realmente alguma diferença consumir produtos orgânicos? 
*Comer peixe é indispensável? 
*Como alimentar as crianças de maneira saudável desde cedo? 
*É preciso tomar suplementos vitamínicos para ter boa saúde? 
*Consumir leite e derivados é necessário para manter a saúde dos ossos? 
Com humildade e coragem para nos dizer a verdade — que as escolhas de estilo de vida que fazemos geram mais consequências para a saúde a longo prazo do que qualquer medicamento disponível —, Campbell leva em consideração vários pontos de vista e evita uma abordagem tendenciosa. A dieta Campbell é leitura obrigatória tanto para profissionais de saúde como para todos os que buscam qualidade de vida, equilíbrio e bem-estar 

Felicidade agora - Daniel Gottlieb

Hoje é muito comum que deixemos a vida para depois, para quando tivermos tempo e dinheiro, por exemplo. Mas esse depois nunca chega... E com o passar dos anos nos tornamos infelizes, tomados por uma enorme descrença em nós mesmos. Daniel Gottlieb, psicólogo e terapeuta familiar que ficou tetraplégico após um acidente automobilístico, é extremamente qualificado para oferecer conselhos sábios sobre aquilo que desejamos e aquilo de que realmente precisamos. O intuito dele é nos mostrar como: 
*Viver o momento presente 
*Acalmar mentes inquietas 
*Reconectar nossas emoções ao corpo 
*Descobrir as coisas indescritíveis que definem quem somos 
*Vivenciar plenamente a importância do amor 
Neste livro, ele compartilha aberta e honestamente acontecimentos traumáticos de sua vida e dá voz às ansiedades de seus pacientes com o objetivo de mostrar que não estamos sozinhos em nossas lutas, não importa quão profundos sejam nossos sofrimentos. Com breves ensaios terapêuticos, Felicidade agora vai iluminar o reencontro com nossa própria sabedoria interior e nos revelar os caminhos para o bem viver.

S.O.S da ONG - José Alberto Tozzi
Muito se fala sobre o Terceiro Setor: possibilidades, relevância social, crescimento... Contudo, são tantas leis, requisitos e processos pouco explicados que é comum vermos gestores e entidades em meio a grandes desafios: falta de recursos, problemas com planejamento, poucos colaboradores, dificuldades em atingir os resultados sociais almejados, enfim, a lista é grande e projetos tão importantes para a transformação social precisam de orientação. José Alberto Tozzi, palestrante, professor e consultor para o Terceiro Setor, comprometeu-se a ser colaborador ativo na vida e no desenvolvimento das entidades sem fins lucrativos ligadas às mais variadas finalidades. Neste livro, ele destrincha tudo o que é preciso saber para fazer dessas organizações modelos de negócio sustentáveis. Você aprenderá: 
*Os pontos fundamentais de um planejamento eficiente para a concretização dos objetivos da ONG; *Os diferenciais que podem ajudá-lo na captação de recursos para seus projetos; 
*Quem são os parceiros essenciais para o sucesso do seu projeto; 
*Os quesitos para uma prestação de contas clara e transparente; 
*Como implementar a sustentabilidade da ONG; 
*E ainda os dez passos para quem deseja começar uma ONG

O que acharam dos lançamentos do mês?
Érika Rodrigues

Editora Única

[Resenha]: Madrugadas de desejo (Jayne Fresina)

03:26

Título: Madrugadas de Desejo | Autora: Jayne Fresina | Editora: Única | Edição: 1 | Páginas: 288 | Nota: 4 de 5

Sinopse: Um jogo de mistério e sedução que não terminará a menos que os dois se entreguem. A Inglaterra do século XIX é elegante, charmosa e aventureira. Um lugar onde é difícil não se deixar levar pelos deliciosos (e perigosos) jogos que lords e ladies libertinamente experimentam. Não poderia ser diferente na bela Brighton, o lar de Ellie Vyne e James Hartley: inimigos declarados desde a infância. Ellie sempre foi uma mulher de ideias a frente de seu tempo, temperamento forte, ousada e, principalmente, avessa a todas as tentativas de suas irmãs para lhe arrumarem um marido. Afinal, com 27 anos era um absurdo ainda perambular sozinha por aí. E é claro que James, um dos solteiros mais cobiçados da cidade, fazia questão de deixar clara sua desaprovação. Durante suas misteriosas escapadas, Ellie rouba algo muito precioso de James, que não terá paz até descobrir a identidade do ladrão. Querendo ou não, eles estão cada vez mais próximos. Como resistir ao charme de James e levar sua mentira adiante? Nesse jogo de perdição, Ellie arriscará tudo, inclusive seu coração. Enquanto James tenta desvendar o segredo da jovem, o desejo proibido que surge entre os dois será capaz de romper com todas as regras da alta sociedade inglesa.

*Livro cedido pela editora para resenha


Comentários

Madrugadas de desejo é definitivamente uma grata surpresa para os fãs de romances de época. Com uma trama divertida e cheia de reviravoltas, somos apresentados ao melhor que o gênero pode nos oferecer.

A narrativa gira em torno dos inimigos declarados Ellie e James. Ela é uma moça a frente de seu tempo e que por não ter muitas posses teve que batalhar – e até mesmo se envolver em enrascadas – para sustentar e garantir o melhor para suas irmãs e seu padrasto. Ele é um aristocrata e libertino que nunca precisou de muito esforço para o trabalho ou para conseguir novas companhias femininas.

Apesar de se conhecerem há bastante tempo, as supostas diferenças de personalidade e um briga de família sempre mantiveram os dois afastados, além do fato de James não aprovar o modo como Ellie conduzia a vida sem nenhum respeito as convenções sociais. Ellie, por sua vez, também alimentava preconceitos quanto aos estilo boa vida de James.

Mesmo com todos essas diferenças o destino parece sempre unir os dois e quando uma das tramas de Ellie dá errado, a moça se vê atada a James na tentativa de controlar os danos. James percebe na situação um possibilidade de “salvar” Ellie de sua má fama perante a sociedade e de finalmente se casar, já que estava cansado da vida de festas e tinha certeza que Ellie não nutriria sentimentos românticos por ele se configurando assim na noiva perfeita para um casamento de conveniência.

Mas como a vida não segue exatamente os nossos planejamentos, Ellie e James passam pelas situações mais inusitadas e engraçadas durante a jornada e acabam tendo a oportunidade de se conhecer melhor. Ambos fazem ainda alguns acordos que colocam a prova a suposta ausência de sentimento pelo outro.

A história apresenta um bom número de personagens secundários – alguns deles bem divertidos como Lady Marcy (pré-adolescente que se apaixona por James) – e as histórias dos personagens principais tem boas ramificações, que proporcionam ao leitor um visão global das questões e dos protagonistas.

Apesar de ter gostado bastante da narrativa, acredito que a autora pecou em uma das ramificações relacionadas ao passado de Ellie. A introdução de um novo personagem no fim da narrativa quando estávamos ávidos pelo desfecho dos acontecimentos acabou freando o ritmo de leitura. No entanto, deixo aqui mais uma ótima recomendação de romance histórico.

Érika Rodrigues 


Cardápio

[Especial de Halloween]: Top 5 - Autores de Terror/Horror/Suspense

19:14



Olá, leitores!

Seguimos na segunda semana do Especial de Halloween promovido pelos blogs  Guilda dos LeitoresPausa para um livro e pela Editora Darkside. Hoje é dia de apresentar o top 5 dos autores de terror/horror e suspense.


1- Stephen King - é um escritor americano, reconhecido como um dos mais notáveis escritores de contos de horror fantástico e ficção de sua geração. Os seus livros venderam mais de 350 milhões de cópias, com publicações em mais de 40 países. Muitas de suas obras foram adaptadas para o cinema. É o nono autor mais traduzido no mundo.
Embora seu talento se destaque na literatura de terror/horror, escreveu algumas obras de qualidade reconhecida fora desse gênero e cuja popularidade aumentou ao serem levadas ao cinema, como nos filmes Conta Comigo, Um Sonho de Liberdade (contos retirados do livro As Quatro Estações),Christine, Eclipse Total, Lembranças de um Verão e À Espera de um Milagre.

2- Edgar Allan Poe - foi um autor, poeta, editor e crítico literário americano, integrante do movimento romântico americano. Conhecido por suas histórias que envolvem o mistério e o macabro, Poe foi um dos primeiros escritores americanos de contos e é geralmente considerado o inventor do gênero ficção policial, também recebendo crédito por sua contribuição ao emergente gênero de ficção científica. Ele foi o primeiro escritor americano conhecido por tentar ganhar a vida através da escrita por si só, resultando em uma vida e carreira financeiramente difíceis

3- Neil Gaiman - é um autor de romances e quadrinhos britânico nascido na Inglaterra. Vive em Minneapolis, Estados Unidos e é casado com Amanda Palmer, da banda Dresden Dolls. Entre suas obras em prosa estão "Deuses Americanos" e "Belas Maldições", a segunda em parceria com Terry Pratchett; e sua criação quadrinística mais conhecida é Sandman, que tem como personagens principais Sandman, a personificação antropomórfica do Sonho, também é conhecido como Morpheus, numa referência à mitologia grega e seus irmãos, Morte, Destino, Delírio, Desejo, Desespero e Destruição.


4- H. P. Lovecraft - foi um escritor estadunidense que revolucionou o gênero de terror, atribuindo-lhe elementos fantásticos que são típicos dos gêneros de fantasia e ficção científica.
O princípio literário de Lovecraft era o que ele chamava de "Cosmicismo" ou "Terror Cósmico", que se resume à ideia de que a vida é incompreensível ao ser humano, e de que o universo é infinitamente hostil aos interesses do homem. Isto posto, as suas obras expressam uma profunda indiferença às crenças e atividades humanas. H.P Lovecraft originou o ciclo de histórias que posteriormente passaram a ser categorizadas no denominado Cthulhu Mythos e também desenvolveu o fictício grimório Necronomicon, supostamente vinculado ao astrônomo e ocultista britânico do século XVI, John Dee.


5 - "Bram" Stoker - foi um romancista, poeta e contista irlandês, mais conhecido atualmente por seu romance gótico Drácula[1] , a principal obra no desenvolvimento do mito literário moderno do vampiro. Sempre estudando em Dublin, escreveu seu primeiro ensaio aos 16 anos e, em 1875 concluiu seu mestrado. Conseguiu se tornar crítico de teatro, sem remuneração, no jornal Dublin Eventing Mail. Em 1878 Stoker casou-se com Florence Balcombe, cujo ex-pretendente foi Oscar Wilde

*Fonte das biografias: Wikipedia 

Conhece algum dos autores?
Érika Rodrigues

Cardápio

[Na minha estante]: Recebidos em Setembro

22:42


Olá, leitores!

Hoje é dia de coluna nova aqui no Relicário. Já tem um tempinho que estava pensando na possibilidade de aderir a Caixinha de Correio, tão comum na blogosfera literária, e resolvi começar esse mês. Aqui ela se chamará “Na minha estante”, mas o objetivo é o mesmo: mostrar o que eu recebi, comprei, ganhei no mês anterior. Sendo assim vamos aos livros que chegaram por aqui em setembro.

Setembro foi um mês atípico em função da greve dos Correios, o que resultou no atraso dos livros que recebo das editoras, e por ser o mês do meu aniversário o volume de livros foi maior do que esperava. E como estou toda comprometida em comprar menos livros esse ano - porque tenho vários que precisam ser lidos – eu não comprei nada nesse período.


O primeiro livro que recebi foi o romance de época Madrugadas de Desejo, enviado pela editora Única e que logo teremos resenha aqui no blog. No meu aniversário ganhei Grey, da E L James, que conta a história de 50 Tons de Cinza pela ótica do Grey – confesso que apesar de não ter gostado do encaminhamento que a autora deu nos dois últimos livros da série eu estou bem curiosa. Também ganhei Cidade de Papel e quase tive um treco de felicidade porque esse é o único livro do John Green que ainda não li e já tem um bom tempo que estava querendo fazer essa leitura. E a Fran, do Universo Literário, presenteou-me com A Casa das Marés, da Jojo Moyes – outro livro que estou louca pra ler por motivos de: é da Jojo.

Bem, esses foram os títulos que chegaram aqui na minha estante. Espero que tenham gostado da nova coluna. Ah! E vocês o que ganharam/compraram em setembro?

Érika Rodrigues

Cinema

[Frame]: A Incrível História de Adeline

17:01


Olá, leitores!

Hoje é dia de conversar um pouco sobre filme através do nosso minuto do cinema. O frame de outubro – que na verdade são dois trechos que adorei – foram retirados do filme A Incrível História de Adeline.

A produção foi lançada este ano e apresenta um história que lembra bastante O Curioso Caso de Benjamin Button. Adaline Bowman tinha uma vida normal até sofrer um grave acidente de carro. Desde então, ela, milagrosamente, não envelhece, se tornando um ser imortal com a aparência de 29 anos. Ela vive solitária, nunca se permitindo criar laços com ninguém, para não ter seu segredo revelado. Mas ela conhece o jovem filantropo, Ellis Jones, um homem por quem pode valer a pena arriscar sua imortalidade.


“Anos, amantes e taças de vinho são coisas que nunca deveriam ser contadas”

“ – Diga-me algo que eu possa guardar para sempre e nunca deixar ir
- Deixe ir”

Confira o trailer:
 


O que acharam do frame desse mês? Já conheciam o filme? 
Érika Rodrigues

Cardápio

[Especial de Halloween]: Top 5 - Livros de terror/horror/suspense

23:26



Olá, leitores!

Em comemoração ao Halloween, o Relicário está participando do especial sobre o tema promovido pelos blogs Guilda dos Leitores, Pausa para um livro e Editora Darkside. O projeto prevê cinco postagens com abordagens sobre o terror/horror na literatura e no cinema. 

Para dar início apresentamos um top 5 dos livros de suspense/terror/horror para inspirar quem quer se aventurar no gênero ou quem já curte e está procurando novos títulos. 

1- Rei de Amarelo - Robert W. Chambers

O Rei de Amarelo' é uma coletânea de contos de terror fantástico publicada originalmente em 1895 e considerada um marco do gênero. Influenciou diversas gerações de escritores, de H. P. Lovecraft a Neil Gaiman, Stephen King e, mais recentemente, o escritor, produtor e roteirista Nic Pizzolatto, criador da série investigativa True Detective cujo mistério central faz referência ao obscuro Rei de Amarelo. O título da coletânea faz alusão a um livro dentro do livro - mais precisamente, a uma peça teatral fictícia - e a seu personagem central, uma figura sobrenatural cuja existência extrapola as páginas. A peça 'O Rei de Amarelo' é mencionada em quatro dos contos, mas pouco se conhece de seu conteúdo. É certo apenas que o texto, em dois atos, leva o leitor à loucura, condenando sua alma à perdição. Um risco a que alguns aceitam se submeter, dado o caráter único da obra, um misto irresistível de beleza e decadência. Esta edição reúne, além dos contos do Rei, seis outros que alternam entre o sobrenatural e a realidade, em épocas e geografias diferentes. A introdução e as notas do jornalista e escritor Carlos Orsi, ajudarão novos leitores a mergulhar na bem construída mitologia do autor.


2 – O Cemitério - Stephen King

Louis Creed, jovem médico de Chicago, acredita que encontrou seu lugar naquela pequena cidade do Maine. Uma casa boa, o trabalho na universidade, a felicidade da esposa e dos filhos. Num dos primeiros passeios para explorar a região, conhece um cemitério no bosque próximo à sua casa. Ali, gerações e gerações de crianças enterraram seus animais de estimação. Para além dos pequenos túmulos, onde letras infantis registram seu primeiro contato com a morte, há, no entanto, um outro cemitério. Uma terra maligna que atrai pessoas com promessas sedutoras. Um universo dominado por forças estranhas capazes de tornar real o que sempre pareceu impossível. A princípio, Louis se diverte com as histórias fantasmagóricas do velho vizinho Crandall. Só aos poucos começa a perceber que o poder de sua ciência tem limites. Prepare-se para páginas de puro pavor. Em uma de suas mais terríveis histórias, Stephen King mostra como a dor e a loucura, muitas vezes, dividem a mesma estrada.


3- Horror em Amityville - Jay Anson

Em 13 de novembro de 1974 a polícia do condado de Sufolk recebeu uma chamada telefônica que a levou ao endereço 112 Ocean Avenue, Amityville, Long Island. Dentro da casa a polícia encontrou um crime brutal: o assassinato de uma família inteira enquanto dormia. Poucos dias depois, Ronald Defeo Jr. admitiu que usou um rifle para matar os pais e seus 4 irmãos, alegando ter ouvido vozes que vinham de dentro da casa e que o influenciaram a cometer os crimes. Um ano depois George e Kathy se mudam com os filhos para a antiga casa dos Defeo. Não demora muito para que estranhos eventos comecem a acontecer, afetando a vida da família e indicando que uma presença maligna está oculta na casa.



4- O Exorcista - William Peter Blatty

O mal toma várias formas e a literatura e o cinema parecem se desafiar a criar inúmeras personificações desse mal. Seja com monstros, formas deformadas de nós mesmos, ou demônios, a indústria do entretenimento sempre foi bem-sucedida em representar a essência do nosso lado mais reprovável. O exorcista, no entanto, conseguiu ultrapassar esse limite. Inspirado em uma matéria sobre o exorcismo de um garoto de 14 anos, o escritor William Peter Blatty publicou em 1971 a perturbadora história de Chris MacNeil, uma atriz e mãe que está filmando em Georgetown e sofre com as inesperadas mudanças de comportamento de sua filha de 11 anos, Regan. Quando a ciência não consegue descobrir o que há de errado com a menina e uma nova personalidade demoníaca parece vir à tona, Chris busca a ajuda da Igreja no que parece ser um raro caso de possessão demoníaca. Cabe a Damien Karras, um padre da universidade de Georgetown, salvar a alma de Regan, enquanto tenta restabelecer sua fé, abalada desde a morte de sua mãe. Em O exorcista, Blatty conseguiu dar ao demônio a sua face mais revoltante: a corrupção da alma de uma criança. A jovem Regan é, ao mesmo tempo, o mal e sua vítima. Ela recebe a pena e a revolta dos leitores e espectadores em doses equivalentes e, mesmo quarenta anos depois, seu sofrimento e o abismo entre o que ela era e o que se torna continuam nos atormentando a cada página, a cada cena. Até, enfim, descobrirmos que não se trata apenas de uma simples história sobre o bem contra o mal, ou sobre Deus contra o demônio, mas sobre a renovação da fé. 


5 - A estrada da noite - Joe Hill

Uma lenda do rock pesado, o cinqüentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta.
"Vou ´vender´ o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto..."
Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Sempre às voltas com seus próprios fantasmas - o pai violento, as mulheres que usou e descartou, os colegas de banda que traiu -, Jude não tem medo de encarar mais um.
Mas tudo muda quando o paletó finalmente é entregue na sua casa, numa caixa preta em forma de coração. Desta vez, não se trata de uma curiosidade inofensiva nem de um fantasma imaginário. Sua presença é real e ameaçadora.
O espírito parece estar em todos os lugares, à espreita, balançando na mão cadavérica uma lâmina reluzente - verdadeira sentença de morte. O roqueiro logo descobre que o fantasma não entrou na sua vida por acaso e só sairá dela depois de se vingar. O morto é Craddock McDermott, o padrasto de uma fã que cometeu suicídio depois de ser abandonada por Jude.
Numa corrida desesperada para salvar sua vida, Jude faz as malas e cai na estrada com sua jovem namorada gótica. Durante a perseguição implacável do fantasma, o astro do rock é obrigado a enfrentar seu passado em busca de uma saída para o futuro. As verdadeiras motivações de vivos e mortos vão se revelando pouco a pouco em A estrada da noite - e nada é exatamente o que parece.
Ancorando o sobrenatural na realidade psicológica de personagens complexos e verossímeis, Joe Hill consegue um feito raro: em seu romance de estréia, já é considerado um novo mestre do suspense e do terror.

O que achou das indicações? 
Érika Rodrigues