[Resenha]: Primavera Eterna (Paula Abreu)

01:18

Título: Primavera Eterna | Autora: Paula Abreu | Editora: Arqueiro | Páginas: 128 | Nota 5 de 5

Sinopse: Maia é uma jovem publicitária bem-sucedida. Tem um emprego estável, um namoro estável, uma vidinha estável. Até demais. Certo dia, tentando imaginar como seria sua vida no futuro, o casamento, os filhos, visualiza duas crianças loirinhas correndo... Loirinhas? Então ela se dá conta de onde vem aquela cor de cabelos: Diogo, o menino por quem se apaixonou à primeira vista aos 12 anos, numa cidadezinha do interior, onde costumava passar os fins de semana com a família. Acontece que ele se mudou para os Estados Unidos há mais de dez anos, e a essa altura da vida, já nem deve se lembrar mais dela.

Mesmo assim, num impulso, Maia pede férias na agência, inventa uma viagem de trabalho como desculpa para o namorado e vai para Nova York, atrás do seu primeiro amor. Primavera Eterna é a história de uma jovem cheia de sonhos esquecidos, que ousa arriscar tudo o que tem e acaba encontrando a si mesma.

*Livro cedido pela editora para resenha

Comentários


“Mas não havia mais como me enganar. Eu era um sistema de erros: um emprego estável pelo qual eu não era apaixonada, um namorado estável pelo qual eu não era apaixonada, uma vidinha estável pela qual eu não era apaixonada. O amor que eu acreditava morto havia tantos anos, ah, o danado tinha recebido o adubo do tempo. O maldito adubo do tempo. E estava lá. Uma ferida que não tinha sarado. Um remorso que, no fundo, era saudade de mim mesma, de tudo o que eu não tinha sido.” 
Página 57


Eu não espera nada de Primavera Eterna. O livro estava na minha interminável lista de leitura há algum tempo e esse mês, meio que por impulso, resolvi lê-lo. Já nem lembrava mais porque tinha incluído na minha lista ou do que exatamente a obra tratava. Agora, finalizada a leitura, percebo que o fato de não esperar nada foi maravilhoso e a narrativa construída pela Paula é tão incrível que Primavera Eterna se tornou, sem dúvida, um dos melhores livros que li em 2015.


O livro é narrado por Maia, uma jovem publicitária bem sucedida que em um dia como outro qualquer resolve colocar questões sobre toda a estabilidade e perfeição de sua vida profissional e amorosa. As questões surgem quando a moça tenta imaginar o próximo passo de sua vida e pensa em filhos loirinhos. Sem problemas, certo? Não fosse o fato do seu namorado não ser loiro. A característica destacada vem das lembranças que Maia guarda de Diogo, seu amor da infância. 

Os dois se conheceram em um final de semana no interior do Rio de Janeiro quando tinham por volta de 12 anos. Na época, Maia sonhava em ser escritora e ainda não pensava nos meninos até Diogo aparecer na estradinha que levava a casa de veraneio de seus pais. Devido a uma mudança repentina de país, Maia e Diogo perdem o contato já que o garoto nunca respondia suas cartas apaixonadas e depois de um tempo, envergonhada, ela desiste de continuar enviando. 

Em um ato impulsivo Maia resolve pedir férias da agência, contar ao namorado que precisava viajar a trabalho e parte para Nova York a fim de tentar encontrar com Diogo depois de 13 anos. Toda a narrativa se passa em um dia e enquanto Maia espera por Diogo vamos acompanhando suas memórias, sua ansiedade e o medo de que Diogo não aparecesse. 

Uma das coisas mais belas que essa história me proporcionou foi a possibilidade de acompanhar a jornada em busca de si mesma. Maia precisa ir até os Estados Unidos para encontrar as peças que faltavam no seu “eu” e descobrir como poderia ter se afastado tanto de seus sonhos e das coisas que gostava. 

Paula Abreu criou um romance que extrapola os limites do casal e trabalhou nos impactos das decisões na nossa vida. O amor de Maia não precisou de beijos ou cenas de sexo para que entendêssemos a sua magnitude nem a sua importância na vida da jovem. Bem como seus medos, ansiedades e dramas não foram melodramáticos, mas comunicaram bem cada sentimento da protagonista. Paula deu o peso exato a cada emoção, tornando quase impossível não se imaginar um pouco Maia e tudo isso em um livro leve e divertido. Leitura mais que recomendada.

Érika Rodrigues

Também poderá gostar

5 comentários

  1. Oi, Érika!

    Adorei a ideia desse livro. Às vezes a vida e o tempo vão passando e a gente acaba se perdendo e deixando de lado algo que era realmente importante.

    Não conhecia ainda a história, mas fiquei muito interessada! Ele com certeza vai para minha lista de livros a serem lidos. :)

    Bjs

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Gostei da resenha Erika. O livro parece ser bem suave e terno e se tiver a oportunidade pretendo lê-lo. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  3. Saudações Lady Erika,
    Me perdi no meio de vossa resenha. Me senti leve e feliz. Completa.
    Livro comprado, nesse momento.
    Espero ter pelo menos uma impressão tão boa quanto a vossa!

    Venha visitar o Castelo
    Att
    Ana P. Maia ♛
    The Queens Castle

    Promoção 2 anos The Queen’s Castle

    Resenha Premiada – Filha da Floresta

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Sinceramente? Eu não gostei desse livro, achei mal desenvolvido e muito apressado. A verdade é que nem mesmo consegui gostar do romance, não porque eu acho que precise de cenas mais íntimas para que o casal tenha química, mas sim porque achei que não houve um romance bem estruturado e escrito. Eu realmente não curti a leitura, mas o bacana é que cada um de nós tem opiniões diferentes.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia o livro, e a sua resenha me fez querer conhecê-lo melhor, tudo bem que o fato de a personagem ser publicitária ajudou ainda mais, sou apaixonada por suas resenhas ♥

    Beijos
    Dani Cruz
    blog-emcomum.blogspot.com.br
    Twitter - @blogemcomum / Insta - @blogemcomum / Fanpage Em Comum

    ResponderExcluir