[Resenha]: Eleanor & Park (Rainbow Rowell)

21:29

Título: Eleanor & Park | Autora: Rainbow Rowell | Editora: Novo Século | Edição: 1 | Páginas: 328 | Nota: 3 de 5
Sinopse: Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo

Comentários

"A gente acha que abraçar uma pessoa com força vai trazê-la mais para perto. Pensamos que, se a abraçarmos com muita força, vamos senti-la, incorporada em nós, quando estivermos longe." 
Página 312

Eu costumo sempre dizer que é de certa forma desonesto dá início a uma leitura quando já se está repleto de expectativa a respeito da mesma. Desonesto porque a gente acaba esperando mais do que de fato a história pode nos oferecer. Minha relação com Eleanor & Park começou assim. Quem acompanha os blogs e vlogs literários já deve ter percebido a narrativa da Rainbow Rowell é uma das queridinhas do momento. E eu não posso negar que o livro é fofo e até mesmo bem escrito, mas para mim a história deixou muito a desejar.

Rainbow Rowell nos apresenta, a partir de um narrador observador, a história de dois jovens. De um lado temos Eleanor, uma adolescente ruiva e acima do peso (considerado padrão) tentando se inserir em um contexto familiar e escolar completamente novo e desafiador. Claro que tudo isso é acrescido pelo drama da protagonista ter por volta dos 16 anos. No outro extremo temos Park, um mestiço (mãe coreana e pai norte-americano) que apesar de fazer o tipo “out” consegue se virar bem no ambiente escolar. Park também tem um núcleo familiar equilibrado que funciona como suporte para os dois personagens em determinado momento da história. 

Os dois se conhecem no primeiro dia de aula da Eleanor na escola que Park costuma frequentar. O encontro propriamente dito se dá no ônibus escolar e este é o cenário de muita coisa nessa narrativa. A partir do encontro toda história fica centrada nos adolescentes: o reconhecimento, a aproximação, o interesse e o relacionamento. Confesso que achei muito bonito a forma como a autora descreve os momentos iniciais e toda a ansiedade e dúvida que envolve o início de um relacionamento independente da idade. Gostei também das referências a músicas e quadrinhos da época.  

A partir daí seguimos acompanhando de forma cadenciada a rotina dos dois e alguns desafios que eles vão enfrentando (problemas familiares, aceitação na escola...). E isso é tudo que a história tem a nos oferecer. A grande questão é que eu fiquei esperando algo que nunca chegou; um acontecimento que marcasse a história, que a tornasse única, que tivesse um elemento só dela e que depois de um tempo eu iria pensar nesse livro seria disso que eu iria lembrar, mas Eleanor e Park não possui esse elemento. E isso me decepcionou. Na verdade acredito que esse foi o YA mais fraco que já li até hoje. 

O modo como a autora optou por encerrar a história também foi meio frustante. Algumas coisas ficaram sem explicação ou mesmo sem uma justificativa plausível, como o fato de todo mundo meio que desconfiar dos problemas que a Eleanor enfrentava em casa e ninguém tomar uma atitude. Mesmo com todos essas questões o livro tem o seu quê de fofura e pra quem procura uma leitura leve Eleanor & Park pode ser uma opção. 


Leitura Compartilhada

Esse foi o segundo livro lido em conjunto com a Fran (do Universo Literário) e o Clóvis (do De Frente com os Livros) para o Projeto Leitura Compartilhada. O projeto consiste em fazer a leitura do mesmo livro, no mesmo período e depois gravar um vídeo comentando como foi a experiência. Se você ainda não viu o nosso primeiro vídeo sobre “Cadê você, Berdanette?” confira aqui





Érika Rodrigues

Também poderá gostar

3 comentários

  1. Érika, já compartilhamos bastante as nossas opiniões sobre o livro (realmente foi bem decepcionante), mas não podia deixar de passar aqui e ler a sua resenha, que inclusive tá muito bem escrita. :)) To adorando fazer parte deste projeto... e que venham as próximas edições!! Amei.

    Abraços,
    http://www.universoliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá! Tenho o livro aqui em casa, mas ainda não consegui ler. Vejo muitas resenhas positivas quanto ao livro, mas já vi alguns negativos tbm! A resenha me fez ter aquela vontade extra de devorar o meu exemplar aqui de casa ^^ quero compartilhar minha opinião!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  3. Hey Érika, tive que vim aqui também compartilhar o quanto me senti frustrada com esse livro. Você me descreveu em sua resenha, muita expectativa em cima de um livro acaba em decepção. E com Eleonor & Park não foi diferente. Ótima resenha, mais uma vez.

    Beijos
    Dani Cruz
    http://blog-emcomum.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir