[Resenha]: A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista (Jennifer E. Smith)

18:47

Título: A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista | Autora: Jennifer E. Smith | Editora: Galera Record | Edição: 1 | Páginas: 224 | Nota: 5 de 5

Sinopse: Com uma certa atmosfera de Um dia, mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia



Comentários


“No final das contas, não são as mudanças que partem o coração, e sim esse quê de familiaridade”  Página 16

Minha relação com A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista começou como mais uma manifestação da minha fixação por títulos de livros. Quem me conhece (e acho que já comentei aqui no blog) sabe que eu tenho uma mania de me encantar com título. Assim que o encantamento acontece, eu nem quero saber sobre o que se trata. Talvez isso pareça estranho, mas até o momento não tive decepções, pelo contrário muitos desses livros se tornaram favoritos, como foi o caso de Cem Anos de Solidão e No Meu Peito Não Cabem Pássaros, e agora A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista.

O fato de não ter ideia sobre o enredo em si pode ter sido um fator positivo. Claro que dava pra sacar algumas coisas como: é um livro romântico e é um YA (literatura para jovens adultos). A questão é que a narrativa da Jennifer me surpreendeu em diversos aspectos.

O livro narra a história de Hadley, uma jovem de 17 anos que está viajando para Londres para participar da cerimônia do segundo casamento do pai. Hadley ainda não está confortável com a separação dos pais e nem com o fato do pai está morando longe, mas mesmo assim (e com um pouco de pressão da mãe) decide comparecer ao casamento. A relutância de Hadley acaba fazendo com que ela chegue ao aeroporto 4 minutos atrasada, perca o voo e assim seja obrigada a esperar algumas horas pelo voo seguinte.

Durante essa espera ela conhece Oliver (suspiros), britânico e lindo, que também está indo para Londres para um compromisso familiar. No entanto, diferentemente de Hadley ele não apresenta muitos detalhes sobre o motivo da viagem. Na verdade tudo relacionado ao Oliver é meio misterioso já que ele não fala muito sobre ele. O encontro dos dois tem o acaso como pano de fundo. Fica subentendido que se ela tivesse chegado 4 minutos antes tudo relacionado a eles seria completamente diferente.

Após Oliver puxar conversa no saguão do aeroporto os dois seguem conversando até Londres, mais uma vez com uma forcinha do acaso já que os dois sentam lado a lado durante a viagem. Toda a história se desenrola em mais ou menos um dia e o foco é a relação entre os protagonistas. Mesmo assim outros personagens secundários acabam ganhando algum destaque, como é o caso do pai da Hadley e de Charlote, futura madrasta da garota. 

Essa é uma daquelas histórias em que os personagens e os acontecimentos se desenvolvem mais pelo diálogo do que pela ação. Eu, particularmente, adoro esse tipo de narrativa tanto nos livros como nos filmes (exemplo: Antes do Pôr do Sol). Outra coisa que me agradou é que apresar da história ser centrada na relação dos dois, o livro não é açucarado além do ponto. Tudo parece extremamente possível de acontecer. Não tem aquela previsibilidade dos romances românticos em que os personagens são arrebatados pela paixão. Em A Probabilidade Estatística do Amor á Primeira Vista os acontecimentos são cadenciados e isso possibilitou um maior envolvimento com a história.


Érika Rodrigues

Também poderá gostar

8 comentários

  1. Estou louca para ler esse livro *-*
    Adorei sua resenha, parabéns
    Beijos <3

    http://leitoresesuasmanias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela resenha Érika! Já li A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista e curti bastante. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  3. Muita gente falando bem desse livro, quero muito!!!

    triocoffee.blogspot.com.br
    facebook.com/blogtriocoffee

    ResponderExcluir
  4. Érika, passei a ter vontade de ler esse livro após suas recomendações... a história parece leve e ao mesmo tempo densa e pensante. E traz um tema que é sempre interessante de ser lido... enfim, quem sabe eu não o leia em breve!?

    Abraços,
    http://universoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi ^^
    Já ouvir falar muito bem desse livro, mas ainda não li, e estou querendo muito ler.
    Adorei seu comentário sobre o livro.

    Bjs ^^
    Dudu
    http://portalnerdss.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá Erika ...

    Li este livro sem grandes expectativas, e ele foi uma leitura muito agradável. Não se tornou meu favorito, mas é uma leitura envolvente e uma bela história.
    Parabéns pela resenha.

    Bjs

    Amanda
    http://blog-emcomum.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Comprei recentemente e estou esperando chegar. Espero gostar da história. Procure por um título que começa com "Foras da Lei Barulhento" e diga o que achou...

    http://uminutodeverao.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Esse título é incrível e super criativo mesmo, né? Apesar de longo eu adoro e acho que se encaixa perfeitamente com a história <3 Você destacou muito bem no último paragrafo o fato de tudo ser possível e acho que isso é uma das coisas que mais me faz amar esse livro: é tudo tão real, digamos assim, mesmo com a impossibilidade de um encontro desses. Sem falar que os dois são tão fofos juntos e gostou muito das pequenas surpresas que tive durante a leitura! Livro muito amorzinho <3
    Beijos!
    Debora
    http://vanille-vie.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir