Afinal, por que lemos blogs literários?

20:51

Imagem: tumblr


Nós e o Universo Literário propomos anteriormente uma pesquisa que traz como análise as principais motivações que levam leitores brasileiros ao consumo de blogs literários. As questões que nortearam essa pesquisa se voltaram principalmente à compreensão dos critérios de decisão do receptor, e as satisfações gratificadas.

No processo de codificação, os dados (colhidos a partir de um questionário virtual repassado aos que se dispuseram a participar deste diagnóstico) foram examinados e rotulados em categorias com base nas informações interpretadas. Vale salientar que dos 20 entrevistados, 3 estão cursando o ensino médio, 12 estão no ensino superior e 3 já são graduados. No total, 15 possuem blogs literários.

Com a análise, apurou-se que a maioria dos leitores busca a opinião dos blogueiros sobre livros que sejam do seu interesse, motivo a que intitulamos de aprendizagem e aconselhamento. Este é realizado por meio de resenhas ou textos críticos, que sinalizam se o livro pautado merece ou não ser lido, e o porquê. A partir daí surge outro motivo notório, rotulado como integração opinativa, em que os leitores procuram trocar ideias, opiniões e conceitos sobre o que está sendo tratado. Isso geralmente é feio por meio de comentários dentro das próprias publicações, e o receptor é livre para falar o que achar que deve. 

Outro fator predominante é a busca por informações literárias, como lançamentos, indicações, curiosidades sobre gêneros e autores, e eventos ocasionais. A este, demos o nome de vigilância de conteúdo. Já os caçadores de recompensas se referem àqueles que estão sempre buscando participar de promoções para satisfazerem seus desejos de obtenção de um determinado livro, e esta é uma motivação que, embora apareça nos questionários de forma tímida, não poderia deixar de ser observada.

Temos ainda a valorização de imagem, ao qual centra na ideia de que blogs de excelente aparência merecem ser lidos. Nessa categoria levou-se em consideração o fato de que muitos dos leitores buscam personalidade e um caráter próprio, tanto em termos visuais como de conteúdo. E, por último, se comparada com as motivações já assinaladas, passatempo e fuga do tédio mostraram ser as menores em evidência, pois são poucos os que se aparentaram motivados a ler esses blogs apenas por estarem enfadados de suas demais atividades.

Após a exposição dos meios, as gratificações obtidas resultam em duas principais determinantes: se os conteúdos dos blogs literários orientam a decisão de leitura do receptor, ou se o mesmo consome ou adquire livros após a exposição dos meios. As respostas mostraram que a maioria dos entrevistados refletem acerca do conteúdo, que, graças ao seu teor, é considerado relevante o bastante a ponto de provocar, na maioria das vezes, o consumo frequente das obras. Mas há também quem alegue não consumir com afinco, mesmo após a exposição. Para estes, as gratificações dizem respeito apenas para o consumo de informações.

Concluímos, portanto, que esses blogs são cada vez mais visados por leitores assíduos, porque, além de servir como divulgadores de produtos literários – já que a leitura também está relacionada ao consumo –, contribui com o hábito da leitura através de um diálogo constante em torno de livros que vão dos famosos clássicos aos lançamentos modernos. Em outras palavras, a manutenção desse espaço online é feita por fãs e acessada pelo público-alvo de boa parte do que se é oferecido.

Salientamos que o nosso artigo original - faz parte de um trabalho acadêmico desenvolvido para o curso de Jornalismo da Universidade Federal de Sergipe - está melhor detalhado, e que por isso é enorme. Por questões de espaço tentamos resumir ao máximo as informações para repassarmos o essencial a vocês, mas será um prazer esclarecer quaisquer dúvidas que possam surgir. Gostaríamos ainda de agradecer a todos que participaram da nossa pesquisa. Sem vocês isso não seria possível. Até mais!


Érika Rodrigues e Francielle Couto

Arqueiro

Encontro Literário SE

12:29


Olá leitores!

O cardápio de hoje traz uma dica para quem gosta de discutir obras literárias. No próximo sábado, dia 22 de fevereiro, às 15h, na livraria Escariz localizada no Shopping Jardins (Aracaju), acontece o encontro literário que tem como objetivo debater os lançamentos da editora Arqueiro.

Na pauta de conversa estão os livros: A Redenção de Gabriel,  em que os leitores podem conhecer o desfecho da história,  e Enfeitiçadas - As Crônicas das Irmãs Bruxas, que promete cativar quem gosta do gênero fantasia.


Érika Rodrigues


Cardápio

Indicações para a sua estante #5

01:28

Olá leitores! As férias estão acabando, mas sempre é tempo de ler e conhecer algo novo. Por isso selecionei alguns livros com propostas interessantes para quem ampliar os horizontes literários.



O Ladrão do Tempo - John Boyne

John Boyne tornou-se um escritor célebre no mundo inteiro depois do estrondoso sucesso de seu romance O menino do pijama listrado, mas agora o leitor brasileiro tem finalmente o privilégio de conhecer O ladrão do tempo, livro que deu início à brilhante carreira do autor irlandês. O ano é 1758 e Matthieu Zela resolve abandonar Paris e fugir de barco para a Inglaterra, depois de ter testemunhado o assassinato brutal da mãe pelo padrasto. Apenas um garoto de quinze anos na época, ele leva consigo o meio-irmão caçula, Tomas, criança que se vê impelido a proteger. Começando com uma morte e sempre em busca de redenção, a vida de Zela é marcada por uma característica incomum: antes que o século XVIII acabe, ele irá descobrir que seu corpo parou de envelhecer. Sua aparência é de um homem de cinquenta anos, mas o tempo passa e seu físico continua imutável. Ele simplesmente não morre e não faz ideia de qual seja a razão para que isso ocorra. Ao final do século XX, ele resolve olhar para o passado e rememorar sua experiência de vida, incomparável à de qualquer outro ser humano. Da Revolução Francesa à Hollywood nos anos 1920, da época das Grandes Exposições à quebra da Bolsa de Nova York, Zela transitou por inúmeros lugares, exerceu diversas profissões e conheceu pessoas notáveis, além de ter se apaixonado por muitas mulheres. Mas, mesmo séculos depois, ele continua certo de que seu verdadeiro amor foi Dominique Sauvet, uma jovem que conheceu no barco que tomou com o irmão para escapar da França. O trio se uniu para começar a nova vida na Inglaterra e Matthieu se viu totalmente encantado por Dominique. Com uma trama absolutamente instigante de amor, morte, traição, oportunidades perdidas e esperança, John Boyne já anunciava neste primeiro romance o seu talento inconfundível de exímio contador de histórias.



Deixem Falar As Pedras - David Machado

No dia em que se ia casar, Nicolau Manuel foi levado pela Guarda para um interrogatório e já não voltou. Viveu, assim, quase toda a vida na urgência de contar a verdade a Graça dos Penedo, a noiva que ...mais tarde lhe seria arrebatada pelo alfaiate que lhe fizera o fato do casamento. Porém, sempre que se abria uma possibilidade, uma ameaça desviava-o dramaticamente do seu destino - e agora, meio século volvido, está velho de mais para querer mudar as coisas, gastando os dias com telenovelas. De tanto ter ouvido ao avô a sua história rocambolesca, Valdemar - um rapaz violento e obeso apaixonado pela vizinha anoréctica - não desistiu, mesmo assim, de fazer justiça por ele. E, ao encontrar casualmente a notícia da morte do alfaiate, sabe que chegou a hora de ir falar com a viúva: até porque essa será a única forma de resgatar Nicolau Manuel da modorra em que se deixou afundar. Alternando a narrativa dos sucessivos infortúnios de Nicolau Manuel - que é também a história de Portugal sob a ditadura, com os seus enganos, perseguições e injustiças - com a de um adolescente que mantém um diário com numerosas passagens rasuradas como instrumento de luta contra o mundo -, Deixem Falar as Pedras é um romance maduro e fascinante sobre a transmissão das memórias de geração em geração, nunca isenta de cortes e acrescentos que fazem da verdade não o que aconteceu, mas o que recordamos.



Amigas Para Sempre - Kristin Hannah

Tully Hart tinha 14 anos, era linda, alegre, popular e invejada por todos. O que ninguém poderia imaginar era o sofrimento que ela vivia dentro de casa: nunca conhecera o pai, e a mãe, viciada em drogas costumava desaparecer por longos períodos, deixando a menina aos cuidados da avó. Mas a vida de Tully se transformou quando ela se mudou para a alameda dos Vaga-lumes e conheceu a garota mais legal do mundo. Kate Mularkey era inteligente, compreensiva e tão amorosa que logo fez Tully sentir-se parte de sua família. Ao longo de mais de trinta anos de amizade, uma se tornou o porto seguro da outra. Tully ajudou Kate a descobrir a própria beleza e a encorajou a enfrentar seus medos. Kate, por sua vez, a ensinou a enxergar além das aparências e a fez entender que certos riscos não valem a pena. As duas juraram que seriam amigas para sempre. Essa promessa resistiu ao frenesi dos anos 1970, às reviravoltas políticas das décadas de 1980 e 1990 e às promessas do novo milênio. Até que algo acontece para abalar a confiança entre elas. Será possível perdoar uma traição de sua melhor amiga? Neste livro, Kristin Hannah nos conta uma linda história sobre duas pessoas que sabem tudo a respeito uma da outra – e que por isso mesmo podem tanto ferir quanto salvar.


Do Amor e Outros Demônios - Gabriel García Márquez

"Do Amor e Outros Demônios" vem de uma inspiração de quase meio século. Mas sua história vai além. García Márquez viaja até fins do século XVIII, em pleno vice-reinado da Colômbia, esta ainda colônia da Espanha, para compor uma história de amor, cercada de mistério, sortilégio e feitiçaria, culminado num processo instaurado pela inquisição.










Érika Rodrigues

Cardápio

Dicas para conservar seus livros

18:20

Imagem: tumblr

Um dos dilemas de dez em cada dez leitores é encontrar formas eficientes de guardar e conservar seus livros. Pensando nisso, resolvi reunir algumas dicas que podem te ajudar a evitar a bagunça na estante e a reduzir alguns danos, como o aparecimento de fungos, que comprometem a durabilidade dos livros.



Cuidados na hora de guardar:

-Quando os livros estiverem em pé, deixe sempre um espaço entre eles e o fundo da estante (ou parede) para que o ar possa circular. A parede, normalmente transmite umidade aos livros e isso possibilita o surgimento de fungos.

- Não guarde livros inclinados. Para mantê-los retos utilize aparadores.

- Quando os livros estiverem deitados, é preferível que tenham o mesmo tamanho. Se forem de tamanhos diferentes faça uma pirâmide, organizando de forma que o maior fique embaixo e o menor por cima. 

- Armários e estantes devem ser arejados. Estantes fechadas precisam ser abertas periodicamente.

- Evite guardar seus livros em locais expostos diretamente a luz do sol, já que o sol desbota e entorta as capas.

-Evite guardar os livros acondicionados em sacos plásticos, pois isto impede a respiração adequada do papel.



Cuidados ao manusear:

- Ao retirar o livro de uma prateleira evite puxar pela parte superior da lombada, tal atitude pode danificar a encadernação. A maneira mais adequada é empurrar os exemplares dos dois lados e puxar o livro desejado pelo meio da lombada.

- Ao ler um livro, evite abri-lo totalmente, como por exemplo, em cima de uma mesa. Isto pode comprometer a encadernação. 

- Evite guardar flores, papel de bombons e outras lembranças similares dentro dos livros, assim você estará livre de eventuais manchas e do aparecimento de fungos e bichos. 

- É melhor não usar clipes como marcadores de páginas. O processo de oxidação do metal mancha e estraga o papel.



E então, o que achou das nossas dicas? Espero que o post possa te ajudar a conservar e organizar seus livros da forma adequada.


Érika Rodrigues


Fonte: http://www2.prsc.mpf.mp.br/conteudo/servicos/biblioteca/coletaneas/documentos/Dicas.pdf
      
            http://oglobo.globo.com/imoveis/dicas-para-conservar-os-livros-da-sua-estante-7903161